Thursday, June 2, 2011

Europa Sob Ataque Bioterrorista?


A crise gerada por uma estirpe especialmente virulenta de E. coli , já matou 20 pessoas, entre milhares de infectadas. Espera-se que o número de vítimas cresça nos próximos dias. A área recipente ou foco da infecção, é nem mais nem menos do que Hamburgo, por sinal, a cidade onde o islamismo radical assentou praça. Não nos esqueçamos que as mesquitas de Hamburgo pariram os jihadistas que atacaram os USAo 11 de Setembro.
Esta variedade de Escherichia coli, é de um serotipo que produz a toxina Shiga que causa severas hemorragias intestinais. A própria Comissão (Soviética) Europeia através do RASFF, Rapid Alert System for Food and Feed, confirmou que a toxina em causa é nem mais nem menos a Shiga.
A porta de entrada da contaminação no organismo humano é feita, principalmente, através da ingestão de água e alimentos contaminados, mas também pode ser feita pelo contacto pessoa a pessoa.
Todas as pessoas são susceptíveis ás colites hemorrágicas, mas as crianças e os idosos são mais vulneráveis aos efeitos letais da toxina.
O período de incubação varia entre 2 a 8 dias, mas frequentemente são apenas necessários 3 ou 4 dias.
Os efeitos clínicos estão bem determinados e são caracterizados por intensas dores abdominais e diarreia, inicialmente extremamente aquosa e numa segunda fase, o sangue começa a ser expelido. Vómitos ocasionais também podem ocorrer. A febre normalmente é baixa ou pode estar mesmo ausente. A doença, se o paciente infectado não morrer, dura cerca de uma semana. Acima de 15% dos casos, os infectados com esta variedade de E. coli, podem desenvolver HUS (hemolytic uremic syndrome).
Esta sindrome pode incapacitar permanente os rins.
As maiores fonte de transmissibilidade são o consumo de carne crua, leite e sumos não pasteurizados, vegetais não cozidos (pepinos, alfaces, tomates...) e o contacto com animais infectados. A transmissão pela água pode ocorrer em piscinas não tratadas com cloro, bem como nalguns lagos. A bactéria é facilmente transmitidada pelas pessoas quando não se verifiquem comportamentos de higiene adequados, como seja por exemplo não lavar bem as mãos. O hábito de apalpar a fruta nos mercados pode ser um meio de transmissão da bactéria extremamente eficaz.

4 comments:

lolipop said...

Acho sobretudo que os Alemães têm que se explicar...e bem!
E lamento não ter saboreado até ao fim a última saladinha que comi antes da E-coli...

FireHead said...

Se Hamburgo é como você diz um bastião islâmico na Europa, qual é a probabilidade de morrerem muçulmanos infectados por esse maldito vírus? Vistas bem as coisas...

. intemporal . said...

.

.

. ao que parece estamos perante mais uma praga que dizem tender a "estabilizar" ... .

.

. a ver vamos .

.

. abraço .

.

.

gutenberg said...

Terrorismo

Analisando bem diversos fatos, que à primeira vista parecem isolados, poderemos ter a surpresa de perceber que a verdade é absolutamente diferente.
O uso da ideia leninista de que "o fim justifica os meios" pode, muito bem, ser usado por terroristas ideológicos ou religiosos.
Nada é impossível para essa gente.
Eles não reconhecem barreiras.
Parabéns, mais uma vez, pelo seu blog.
Ab. do Brasil
Gutenberg