Sunday, July 24, 2011

Mães Inglesas Não Podem Dar Mama Aos Filhos Para Não Ofender Os Muçulmanos.



O Daily Mai noticiou que uma mãe, enquanto estava a dar mama ao seu bebe de 7 meses, no interior da Sede do Conselho (Council Headquarter), foi impedida e convidada a sair pelos funcionários públicos, para não ofender os visitantes muçulmanos.
Emma Mitchell (na foto) de 32 anos, quando se preparava para alimentar o seu filho, foi interpelada pela recepcionista no Oldham Civic Centre, que lhe disse que o edifício daquela instituição pública, era multicultural. Aconselhou-a a dirigir-se para as casas de banho do centro comercial das vizinhanças. Emma discutiu o reparo com a funcionária e então foi-lhe oferecida uma sala vazia para alimentar o bebé, ainda assim sobre vigilância.
Um outro funcionário desceu aproximou-se de Emma e quando se apercebeu que queria dar mama ao filho que chorava de fome, disse-lhe: "Nem pense, vai provocar aqui um tumulto." A Senhora Mitchell afirmou ao jornal posteriormente que:” foi horrível. depois de tudo isto, sentí-me humilhada, intimidada e culpada.Todos vivemos em Oldham, todos usamos este edifício e eu ia fazer aquilo que há de mais de natural numa mãe. Se alguém de outra cultura desatar a rezar na sala de espera, eu não a impeço porque as suas rezas eventualmente me podem ofender. Eu respeitaria porque faz parte da sua cultura. Assim  não deviam fazer-me sentir que estava a fazer algo de errado porque isso não é da cultura deles."


Segundo a lei Britânica, as mães podem dar peito em público e em edifícios público, qualquer que seja a idade do bebé.

Dhimmitude in the U.K. gone wild.


Depois queixem-se...ai ai é a extrema-direita...
Michelle Booth, de 38 anos, uma amiga que estava com Emma naquele Centro Cívico disse: “Eu não entendo. Quando se preocupam com pessoas de outras culturas que se ofendem com algo tão natural, é o politicamente correcto a ser levado ao extremo (It’s political correctness gone mad)”.

1 comment:

FireHead said...

A esquerdaria quer-nos levar a todos para a cova...